domingo, 12 de fevereiro de 2017

Você me quer? ( História de 1 capitulo )




Era uma tarde de verão,a brisa leve movimentava as cortinas brancas do quarto e um pôr-do-sol enchia nossos olhos.

Tudo que que eu desejava no momento era permanecer perdida em inúmeros pensamentos,na companhia de alguma música acústica,enrolada entre os finos lençóis rosas da cama..sentindo a tranquilidade de mais um fim de dia.

Mas meu colega de quarto Yuki..mais precisamente do quarto encontrado do outro lado do corredor..insistia em tirar minha paz.


               — Você anda tão pensativa esses dias Mey..o que tanto ocupa sua mente?


Ele brincava de encaracolar seus dedos em meus cachos escuros,sentado na beirada da cama.


                — Só quero curtir minha própria companhia Yuki..você não precisa se arrumar para aquele baile dos calouros da escola?


                — Está me expulsando do quarto senhorita? não pense que vá se livrar tão fácil de mim. (risos)


Para ele tudo parecia tão simples..aconchegando se ao meu lado entre as cobertas,seu corpo esteve colado ao meu,seus braços rondaram me..e em questão de segundos eu queimava de desejo..mal ele imaginava o enorme efeito que tinha sobre mim.


              — Está apertado aqui Yuki. Vá logo se arrumar,não quero que se atrase por causa de mim. 

               — E se eu não quiser?

   
  Virei em sua direção sentindo nossas bocas a milímetros de distância..a respiração de ambos se encontravam.
Seus olhos castanhos  miravam me com atenção..seu olhar,tão intensoo e cheio de significados,capaz de arrancar facilmente minha sanidade com tamanha intensidade.



               — Se você não for..terei mais ainda dificuldade em te tirar da minha mente...não irei conseguir dormir por querer senti-lo por perto todas as noites..por isso,por favor. Não complique as coisas e apenas vá.



                — Hm..se me queria em sua cama todas as noites porque não disse antes meu bem? 
            
      
                 — Porque isso soou tão sexual?


" Meu bem " 
nunca ouvira o mesmo chamar me de forma tão íntima e insinuadora..o que ele queria? 


                  — Hm..isso já vai da sua perspectiva,quem será a menina pervertida aqui? (risos)


Seus olhos sobre meu corpo coberto somente pelo short curto e a regata de pijama,não passará despercebido por mim,que questionava o que estava acontecendo com ele hoje..que costuma sempre grudar em mim como uma criança que abraça seu urso de pelúcia,mas nunca com o toque de malícia.


                 — Alô alô May ,Terra chamando! ficou cega com a minha beleza querida?


                  — Af Yuki,pare de perder seu tempo aqui porque o baile começará daqui a uma hora e uns minutos!

 
                   — Porque você não vem também? 


                    — Que tipo de brincadeira é essa? você sabe que nesta festa de gala somente os alunos convidados são bem vindos..e eu não fui.

                     — Quem disse? Estou te levando como minha acompanhante!


Levantei da cama rapidamente antes que a nossa pequena distância me fizesse perder o controle.

Abri o armário por distração..não queria mais me sentir tão invadida pelo seu olhar.


                  — Veja só Yuki...é uma pena eu não ter um vestido adequado para a ocasião..

  
                   — E quem disse que é preciso roupas formais para entrar lá? me deixe te contar um segredo meu amor.


Eu estava sem saída novamente,prensada contra a parede branca do quarto estávamos perigosamente próximos demais,seus braços se apoiavam ambos de cada lado de minha cintura..ele não havia tocado se quer ainda em minha pele..então porque eu estava arrepiada? 


                — Na verdade não é algo formal..é totalmente o contrário,por isso que somente os privilegiados entram. 
Lá rola tudo de mais proibido,drogas,bebidas,prostitutas e dançarinas quase semi nuas..ah não são somente mulheres,há homens para você também ok? (risos) por isso não é preciso roupas formais..aliás,quanto mais ousadas melhor. 
Vamos comigo? ..descobrir  um mundo proibido. 


Eu já não sabia se me concentrava no Impacto de suas palavras ou no quão suave e docemente ele sussurrava em meus ouvidos. 


               — E porque me escolheu como acompanhante tendo tantas neste lugar?


                — Porque você é perfeita para esta aventura..não é você que sempre gostou de experimentar? em todos os sentidos.. (risos)


" Em todos os sentidos " 

Seu riso continha puro divertimento,eu já me encontrava intoxicada pelo seu convite tão difícil de negar.


               — Vamos comigo May,prometo não te decepcionar.


Onde estava o mesmo dócil Yuki Yayoi  de sempre? ou este é o verdadeiro e eu nunca soube? 

Ele era sempre doce numa forma alegre e amigável,mas este de agora..era um doce viciante,convidativo e viciante,mas nada saudável. 

Suas mãos acariciavam meu rosto,ele passeava com seu polegar por minha boca..cada ação sua era inesperada mas hipnotizante.


               — O que me diz?


Seus finos e longos dedos deixaram um forte tapa em meu bumbum,o qual não fui capaz de disfarçar um gemido. 


                 — Vou receber isto como um sim,venho te buscar as 10 da noite!


                  — Você me paga seu idiota! 


Ele sumiu entre os corredores rapidamente antes mesmo que eu pudesse reagir a tal ato.

Mas tudo bem..o quão mal faria uma noite de aventuras? 

Tomei meu devido banho e iniciei as arrumações sem conseguir tirar da cabeça as últimas cenas entre mim e ele neste quarto. 
As exatas 21:50 eu o esperava enquanto tinha as mãos ocupadas por um sanduíche..até ouvi-lo destrancar o quarto.

Sim,a babaca aqui havia lhe dado uma das cópias da chave..não éramos namorados, mas ficávamos entre uma relação de amantes e melhores amigos.

Nunca havia o beijado nem deixado toca-lo meu corpo..mas ele conhecia todos os meus defeitos de trás para frente,assim como minhas manias.
A intimidade entre nós,eu não tinha com mais nenhum garoto. 


               — Hmm..frango com tomate,me dê um pouco.


Um pequeno pedaço havia sobrado,que já estava quase todo em minha boca.
 
Mas ele insistiu em ter um pedaço para si,fazendo com que nossas bocas se encontrassem em um leve selar.


                 — O que pensa estar fazendo Yuki? seu pervertido..


                  — Poxa foi só um selinho May,quer que eu continue?


Ele empurrou me sobre a cama,fazendo meu coração disparar em batidas aceleradas.

O tirei de cima de mim,mas ele apenas riu como se oque acabasse fazer fosse apenas uma brincadeira inocente entre melhores amigos. 


                — Não fique de mau humor meu bem..venha,vamos  que a noite ainda será longa para nós.


Com um selar em minha mão esquerda,ele entrelaçou seus dedos aos meus deixando me confusa..mas tudo bem,eu gostava do quanto ele conseguia ser difícil de se decifrar.

Protetor como um irmão mais velho,ele mandou me cobrir se com uma enorme blusa quando vários olhares se instalaram em meu mim adentro do trem.


             — Está com ciúmes agora?


             — Não é isto senhorita,apenas que aquela é uma festa secreta..não podemos nos exibir dessa forma. 


              — Hm entendi bem senhor mandão.


Yuki levou me até a uma estação onde próximo se localizavam vários bares e prédios de baladas..o local da tal festa ficava em um enorme prédio de 3 andares.

A entrada já diferenciava se de outros lugares..era necessário um sinal com as mãos para confirmar que éramos permitidos a entrar. 

O primeiro andar era algo normal..um balcão onde era servido bebidas e pessoas conversavam uma com as outras.

Yuki cumprimentou alguns alunos de sua sala e logo partimos para o segundo piso..um pouco mais "interessante" ..

Logo ao entrarmos,havia duas garotas entre beijos em um sofá vermelho..ao lado do casal de mulheres,um homem fumava e bebida whisky,como se contemplasse a cena.

Me escondi nos braços de Yuki quando aquele mesmo homem de olhos claros encarou me sem disfarçar. 

  
            — Não quer deixar sua namorada entrar também na brincadeira? ela parece bem interessada..


O homem direcionou suas palavras a Yuki.


             — Hm..não vai dar porque ela não gosta de beijar ninguém mais além de mim. (risos) não é meu bem? 


Era de propósito não é mesmo? recebi do mesmo mais um outro selar enquanto caminhávamos mais adentro do espaço iluminado por luzes coloridas.


               — Vai ficar com essa brincadeira até quando?


                — Prefere voltar lá e beijar aquelas mulheres? 


                 — Sempre quis descobrir como é beijar uma garota..


                 — Hm.. aqui hoje vai ter várias disponíveis e eu adoraria vê-la tentar. (risos) 


                  — Achei que eu gostasse de beijar somente você. 


                  — Quer tentar? 


                  — Pare de provocar Tae.


                  — Você não viu nada ainda querida..


Meus olhos pararam nas mulheres de biquínis dançando sobre pequenos palcos,enquanto tanto homens como mulheres transpareciam desejos por aquelas dançarinas.


                   — Você gosta..daquele tipo de mulher?


                    — Vou te confessar..eu já fiquei com uma daqui. Mas elas são traiçoeiras demais..te fazem viciar nelas para depois arrancar nosso tempo,dinheiro e ir embora..

 
                    — Então era ela..que roubou seu coração.


                    — Passado é passado May...agora é outra quem rouba meu coração.


                    — Posso saber quem é?


                     — Daqui a pouco você saberá..paciência,temos muito tempo ainda.


Nos acomodamos em um sofá,enquanto o mesmo  pediu a um garçom que nos trouxesse copos de..tequila?


                    — Vamos mesmo beber isto?


                     — É forte..se quiser peço outra coisa.


                     — Não,tudo bem..


O líquido descerá de uma vez queimando toda a minha garganta..era forte,mas não a primeira vez em que me desfrutava daquilo então simplesmente deixei aquela bebida marrom  incendiar meu corpo.


                   — Vou querer mais outro.


                   — Se ficar bebâda..não me responsabilizarei por sua loucura May.


                    — Não sou criança Yuki,só entre na brincadeira.


Ele parecia se divertir,do momento em que senti o álcool me dar coragem a me soltar..duas garotas me chamaram para dançar e eu não hesitei.

Yuki sorria a cada movimento meu..

" Você me quer Yuki? "

Disse a ele de longe.
Mas quando meu corpo começou a doer e minhas pernas ficaram doloridas,resolvi sentar novamente ao seu lado com a respiração falha.


             — Pensa que eu não percebi sua brincadeira May? 


             — Ue,foi só uma pergunta.


             — Quer que eu responda agora mesmo? 


             — Como você disse temos a noite inteira..você me responde se me quer e eu descubro quem é aquela que rouba seu coração..essa noite promete respostas interessantes.


              — O álcool lhe deixou bem ousada não é mesmo?


              — Só estou jogando da maneira que você me ensinou.


               — Hm..então porque não venha aqui sentar no meu colo..quem sabe você descobre suas respostas..


                — Não sou tão fácil como pensa..


                — Nem assim?


Nesse jogo eu já havia perdido..ele me puxou pela cintura depositando sua boca por meu pescoço..quando sentiu meu corpo enfraquecer com seu toque,ele simplesmente me puxou para o seu colo.


                — Qual a graça de jogar algo que eu já sei que vou perder?
     

                — Sem jogos..não aguento mais fingir que não te quero May...como resistir a você sorrindo cheia de malícia enquanto dança e me perguntar se eu te quero?


Sentada sobre seu colo,o senti arfar baixo quando movimentei me acima de seu volume..ele segurou meu rosto entre seus dedos,nos miramos por milésimos e logo sua boca tomava a minha.

Excitada,cheia de desejos,meu corpo queimava para saber o que mais ele poderia me proporcionar.

Em passos acelerados e sua nossos lábios ainda colados ele fez me caminhar até o banheiro mais próximo.

Uma sala pequena com um sofá vermelho..isto era uma festa ou um motel?



             — Por isso queria tanto me trazer aqui?


             — Não me culpe querida..juro que eu jamais imaginaria que teria um sofá justo aqui..este andar não era assim da última vez que estive aqui. 


              — Hm..talvez eu acredite em você. (risos)


Ele sorriu antes de voltar a me beijar e trancar a porta a nossa trás.

E do momento em que ele me fez sua..eu soube que jamais esqueceria aquela noite,e que meu coração pertencia a ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário